3 de jan de 2018

Mais um ano novo, tantas coisas deixadas para trás, graças a Deus. Quem sou eu hoje e quem era eu alguns meses atrás? A melhor parte sempre está por vir, mudando e se reinventando, abandonando ideias que antes pareciam ser impossíveis de serem desconstruídas.
2017 foi com certeza o melhor ano da minha vida. Meu Deus, o ano em que tentei resolver o que faltava e tive muito sucesso. Eu tenho um foco de agora em diante de unir algumas coisas em minha vida, aprendi isso nas minhas incansáveis palestras e acho que realmente faz sentido.
Espiritualidade, saúde e dinheiro. Os pilares de um ser humano. Como ser uma pessoa equilibrada sem ter alguma dessas três coisas? Meio complicado. É como um tripé, a ausência de qualquer uma vai te trazer prejuízo uma hora ou outra. A espiritualidade não é algo que se aprende, precisa ser cultivada dia a dia, pondo em prática e aprendendo cada vez mais, expandido a mente. A parte de aprendizagem eu executei muito bem, foram dois anos intensos de aulas, pouca coisa em prática, mas o pouco que pus em prática me fez avançar imensamente, pelo menos para a realidade que vivi.
2017 foi o ano para aprender sobre o que faltava. Saúde e dinheiro. Meu histórico de qualidade de vida sempre foi problemático e constantemente esteve a piorar, chega! Não aguentei mais, no ano passado tive que correr atrás do que estava acabando comigo, literalmente. Eu não fui atrás de médicos para remediar minha situação, fui atras de informação, e achei. Um ano estudando, aprendendo, retirando todo o lixo que me foi implantado acerca de como eu deveria me alimentar, parou a frescura, chegou a consciência (engraçado, com a espiritualidade foi meio assim haha).
A parte do dinheiro foi iniciada, quase que sem perceber, quando eu percebi já estava metido com vendas, de novo e de novo, e as coisas foram melhorando, acho que achei onde devo aplicar essa minha parte de conhecimento financeiro. Bem, é isso, o ano mais esclarecedor possível, ano de vitórias, trocas, renovações, e ainda para completar o ano, um amor. Não estava nos meus planejamentos, mas chegou de uma maneira tão bacana, não resisti. Que 2018 eu possa fortalecer tudo que desenvolvi ate o final de 2017.

17 de out de 2017

Não sou mais aquela pessoa de cinco anos atrás que vivia numa perfeita ilusão.
Tantos deuses foram desmistificados, eu amo tanto o Léo de agora, um cara que entende onde está, do seu jeito confuso e que tem dificuldades de expressar isso, mas que no fundo está tão bem por tantos motivos.
Eu já não tenho mais aquela velha companhia que me abraçava e me atrasava, ela agora só anda atrás de mim pois ainda existe uma leve conexão.
Sou grato por essa oportunidade e por estar aqui escrevendo isso as 6:19 AM.
Agora vou dormir.

4 de jul de 2016

Quando você presenteia teus olhos com a maior distância que eles podem enxergar, você está fazendo um bem para todo o teu resto.
Quando sente que o ar livre toca as intimidades do teu corpo, você não tem ideia de o quanto está a se preencher.
Quando o silêncio fala mais alto do que qualquer outro tipo de som, você está fazendo um bem para todo o outro resto.
Não é preciso estar incluso em todos os seus sentidos, para sentirse em harmonia consigo mesmo.
Sinta intensamente o que consegue fazer de melhor para levá-lo longe daqui, isso será o ápice de tua existência. Então descobrirás que o foco que és em um universo tomando consciência de sua pequenez já é autossuficientemente completo.

16 de abr de 2016

A minha relação com o sexo é uma coisa bem louca. Eu não sei se isso é comum atualmente devido a fatores externos que o mundo nos proporciona através de tantas maneiras de se chegar ao ápice do orgasmo.
Muitas das vezes eu não faço sexo, me masturbo ou coisas do tipo, porque isso é algo realmente prazeroso para mim. Eu me sinto cada vez mais como se estivesse somente tentando me encaixar numa coisa que a sociedade toda faz e muitas das vezes é preciso saber fazer bem feito para agradar o seu par num futuro relacionamento.
Muitas das vezes que ejaculo, me sinto mal. É como se algo a mais dissesse para mim: Qual o sentido de fazer isso mesmo hein? Me sinto num corpo errado. Eu estou numa situação em que algo biologicamente fala que devo tentar, mas tem algo por trás que acha que isso não vale a pena. Eu não estou querendo dizer de forma alguma que me sinto culpado ou impotente. Eu só tenho pensamentos que me desestimulam.
Eu penso que num outro lugar as "pessoas" não precisam mais fazer isso. Na minha visão isso é algo tão desnecessário.

10 de abr de 2016

Por favor, não me enterrem sem a melhor música de todas. Eu quero que o momento em que esse corpo estiver entrando em estado de putrefação seja um momento lindo. Ora, mim está indo embora daqui, me dêem glamour porque sou uma rainha.
Meu multi tarefa funciona mal, ele está piorando e eu ainda tenho só 21 anos. Se eu ficar completamente esquecido de tudo, sabe? Como aqueles gatos com memória curta da minha época. Prestem atenção no que eu disser pois eu não estou falando tantas bobagens assim.

5 de abr de 2016

A encarnação deste espírito acoplado a esta mente física é muito mais limitada do que eu achava ontem. Hoje, e cada dia que se passa rumo a um futuro que a Deus pertence é bem mais fácil de entender do que eu achava a instantes. O fato de eu estar pensando agora para escrever cada uma destas palavras, só me faz ter certeza de que isso é o que sou capaz nesse corpo. Eu penso que a oportunidade que estou tendo agora é maravilhosa, não posso desperdiça-la, e como poderia não fazê-la? Acho que vivendo intensamente em tudo que eu puder, sendo simplesmente feliz com o que o destino me propor.
Sempre que eu paro e penso quem é Deus e por quê estou aqui, eu vejo que estas respostas não importam agora, não cabem ao corpo limitado que me encontro agora saber.

27 de jan de 2016

Oh Deus, eu não sei disfarçar, ainda não. Eu me sinto suspenso por uma energia que eu proporciono ao estado do meu corpo. Sentir isso é a melhor das sensações. Uma coisa assim a dois deverá ser insano, eu não consigo me lembrar.